terça-feira, 8 de março de 2011

Irradiações


Os alimentos são irradiados por exposição a elevadas doses de radiação ionizante - o equivalente ao recebimento de milhões de raios-x no tórax.



Os defensores do uso da irradiação afirmam que esta mata bactérias e aumenta o tempo de estocagem dos produtos alimentares.
Ao aumentar o tempo de estocagem, a irradiação permite que as corporações multinacionais produzam alimentos no hemisfério sul, sendo depois irradiados e enviados às nações consumidoras ganhando, assim, controle sobre o abastecimento global de alimentos.

Estas empresas precisam da irradiação, mas não os consumidores e cidadãos preocupados, os ambientalistas, os defensores dos trabalhadores, e os pequenos produtores de alimentos.
A irradiação destrói vitaminas:
·                     até 90% da vitamina A na galinha 
·                     86% da vitamina B em aveia 
·                     70% da vitamina C em sucos de fruta.
À medida que o tempo de estocagem aumenta, mais nutrientes são perdidos. A irradiação produz novos compostos nos alimentos, associados a câncer e a alterações genéticas em células humanas e de ratos.

Cinqüenta anos de pesquisa mostraram sérios problemas de saúde em animais de laboratório que comeram alimentos irradiados, incluindo morte prematura, mutações, deficiências nutricionais, morte pré-natal e outros problemas reprodutivos, hemorragia interna fatal, sistemas imunológicos destruídos, dano a orgãos, tumores e crescimento atrofiado.

As instalações de irradiação que funcionam com césio-137 ou cobalto-60 radioativos ameaçam trabalhadores e comunidades devido à possibilidade de vazamentos e acidentes radioativos. No Brasil, muitas dessas instalações trabalham com cobalto-60. A irradiação pode matar bactérias, mas não mata vírus ou remove sujeira, toxinas, urina, fezes e fuligem, adquiridos nos matadouros ou em instalações de processamento com precárias condições de higiene.

A Irradiação Ameaça o Ambiente:
A irradiação estimula a monocultura e o cultivo de alimentos lucrativos, ameaçando a biodiversidade. Sacrifica a sustentabilidade ecológica ao encorajar produção maciça, o que depende de um maior uso de pesticidas químicos. Os resíduos radioativos das instalações de irradiação são transportados por grandes distâncias, aumentando o risco de acidentes radioativos que danificariam ecossistemas locais e ameaçariam a saúde pública. As instalações de irradiação têm um histórico de vazamentos e acidentes que ameaçam ecossistemas locais.

A Irradiação Contribui para um Mundo Insustentável:
A irradiação de alimentos é uma solução muito cara para o problema da segurança alimentar, atuando nos sintomas em detrimento das causas. Os alimentos que são produzidos de uma forma sustentável não precisam de irradiação. A irradiação encoraja o transporte maciço, prejudicial, e dispendioso de alimentos. Os alimentos que são cultivados e consumidos localmente não precisam de irradiação. A adoção maciça da irradiação de alimentos limita o direito das pessoas de escolherem onde e como os seus alimentos serão produzidos. Um sistema alimentar que é democrático e que concede poder aos cidadãos para fazerem escolhas sensatas não precisa de irradiação. A irradiação de alimentos abre caminho para as corporações multinacionais, às custas de pequenos produtores de alimentos que não precisam de irradiação. www.agirazul.com.br/artigos/irra.htm

Este é o símbolo internacional da irradiação de alimentos. Todo alimento irradiado deve apresentá-lo impresso em seu rótulo.



Quer saber mais:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário.
Ele nos ajuda a pesquisar os assuntos que interessam a você, leitor.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Feiras Orgânicas