quinta-feira, 30 de junho de 2011

Bons Bocados Produtos Artesanais - Caixas Presente


Café da Manhã

O café da manhã é uma refeição especial, deve ser saboreada calmamente, preparando nosso corpo para um novo dia.

Uma Caixa Presente de Café da Manhã deve transmitir esse cuidado, contendo produtos de qualidade e de preferência orgânicos, embalados cuidadosamente e com carinho. A caixa forrada com papel de seda, fechada e enfeitada com laços de fita traz em seu interior: 

  • Suco de Frutas (1 unidade)
  • Achocolatado especial (1 unidade)
  • Iogurte caseiro (1 unidade)
  • Chá aromático orgânico
  • Cappuccino caseiro
  • Granola (25gr)
  • Pães salgados ( 3 tipos)
  • Torradas (pacote com 10 unidades)
  • Porções de queijos fatiados (100 gr.)
  • Biscoito caseiro salgado (pacote com 10 unidades)
  • Biscoito caseiro doce (pacote com 10 unidades)
  • Patezinhos de Queijo e Coalhada seca ( 1 porção)
  • Manteiga ( 2 tabletinhos)
  • Mini Bolo ( 1 unidade)
  • Geléia ( 02 unidades)
  • Frutas da época (3 tipos)
  • Açúcar Orgânico ( 3 sachês)
  • Chocolate Artesanal ou das marcas Ferrero ou Toblerone
  • Kit talheres descartáveis
  • Prato descartável
  • Kit guardanapos descartáveis
  • Mini arranjo de flores


PEDIDOS COM 02 DIAS DE ANTECEDÊNCIA
Nadia Cozzi
Consultora de Alimentação Consciente
nacozzi@hotmail.com
Tels: (11) 9158-4451 / 5533-0276
Entrega na Zona Sul de São Paulo, Capital.

Bons Bocados Produtos Artesanais - Caixas Presente


Chocolate


A preparação do Presente de Chocolate requer cuidado e produtos artesanais de qualidade, como o chocolate Belga. Um sabor puro e especial certamente aprovado pelos descobridores dessa Iguaria, os Maias e os Astecas, que a serviam apenas a Deuses e grandes Guerreiros.
Embalados como jóias preciosas levarão à pessoa presenteada muitas bênçãos e desejos de amor e felicidade.


Uma bela caixa forrada com papéis de seda. fechada e enfeitada com laços de fita traz em seu interior: 
  • Achocolatado especial 
  • Água mineral 
  • Caixa de bombons maciços ao leite, meio amargo e branco (200gr.)
  • Caixa de bombons recheados com frutas secas e licor (200gr.)
  • Caixa de damascos banhados no chocolate (100gr.)
  • Pacotinho de biscoitos caseiros banhados no chocolate meio amargo polvilhado de castanhas do caju picadinhas (10 unidades)
  • Musse de chocolate (01 unidade)
  • Pão de Mel tradicional
  • Pão de Mel recheado
  • Mini Bolo de Chocolate recheado
  • Delicadas Mini Trufas (200gr.)
  • Brigadeiro de colher (01 unidade)
  • 01 colher descartável
  • 01 kit guardanapo descartável
  • Mini arranjo de flores 

PEDIDOS COM 02 DIAS DE ANTECEDÊNCIA

Nadia Cozzi
Consultora de Alimentação Consciente
nacozzi@hotmail.com
Tels: (11) 9158-4451 / 5533-0276
Entrega na Zona Sul de São Paulo Capital

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Pessoal de São Carlos - SP

Loja de produtos orgânicos no centro de São Carlos.
Oferecemos enorme variedade de alimentos orgânicos certificados e de qualidade. Temos frutas, legumes, verduras, ovos, laticínios, derivados de soja, sucos, geléias, farinhas, e muito mais, além de diversos produtos naturais, dietéticos, sem glúten, vegetarianos, sem lactose, etc.

VENHA CONHECER!!!

R. Dona Alexandrina, 2275
Centro - Em frente à rodoviária
(16) 3116-1988 / 8188-5650
Segunda a Sexta das 9:00 às 19:00
Sábados das 9:00 às 15:00



Contatos: 

  • vendas@organicossaocarlos.com.br
  • contato@organicossaocarlos.com.br

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Consumidor ganha nova feira de produtos orgânicos no DF


Feira da Estação Biológica fica no final da Asa Norte, perto da Emater.
Consumo e produção de orgânicos têm aumentado no DF.

Do G1 DF
 Foi inaugurada no início da tarde desta quinta-feira (9) a Feira Orgânica da Estação Biológica, que funcionará no final da Asa Norte, perto da Emater, nas tardes de quinta-feira, das 12h às 18. Os vendedores desta feira não utilizam nem agrotóxicos e nem adubos químicos sintéticos. Os consumidores irão encontrar na feira hortaliças, grãos frutas e processados.

No Distrito Federal, existem 180 propriedades rurais que produzem alimentos orgânicos e empregam 600 pessoas. A produção anual de frutas e hortaliças é de quatro mil toneladas. A expectativa, segundo a Secretaria de Agricultura, é que esse número cresça 40% até 2012.

“O consumidor pode comprar produtos nestas feiras orgânicas com preço muito próximo ao da agricultura tradicional. E ainda ganha na qualidade nutricional”, afirmou a bióloga Alba Evangelista.

Associação dos Produtores Orgânicos de Gramado comemora 11 anos


Durante todo o mês serão oferecidas oficinas aos sábados pela manhã.

Apog conta com 6 produtores associados


Gramado
  - 

A Associação dos Produtores Orgânicos de Gramado está completando 11 anos de fundação. A entidade iniciou suas atividades em 2000, estabelecendo-se na Praça das Crianças, na Rua Garibaldi. Mais tarde passou a atender na Rua João Corrêa, ao lado da Brigada Militar, e desde o ano passado está estabelecida em espaço próprio, na Praça das Comunicações.
A APOG iniciou com 11 produtores rurais de Gramado e hoje conta com apenas seis associados. Uma das causas da redução, segundo Nilza Vendrúsculo, uma das fundadoras, é o alto nível de exigência para a produção orgânica. “A produção convencional é mais fácil do que a orgânica”, explica.
Veja mais: http://www.jornaldegramado.com.br/gramado/325458/associacao-dos-produtores-organicos-de-gramado-comemora-11-anos.html

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Calúnia contra os alimentos crus

O que ocorre na Alemanha é uma campanha vergonhosa contra os alimentos naturais, orgânicos e vivos. Toda acusação de hortaliças, pepinos e dos brotos de sementes germinadas é improcedente. Isto é um abuso. Todos os que conhecem microbiologia sabem as cepas letais de Escherichia coli e bactérias em geral crescem em matéria desvitalizada - como laticínios e carne.


Os alimentos vivos são aqueles que contam com o menor número de bactérias por grama (500 unidades), quando comparados a qualquer outro tipo de alimento.


Esta campanha visou desviar a atenção da opinião pública mundial do verdadeiro pivô da crise: a carne de porco. Neste momento, todas as mostras de carne infectada devem estar devidamente incineradas e enterradas. Uma verdadeira operação foi montada para evitar a real notícia, que levaria à quebra da industria de carne de porco. Trata-se do alimento mais importante do país mais importante da comunidade européia.


O governo alemão destina agora 200 milhões de euros (346 milhões de reais) aos agricultores prejudicados, para acalmar os ânimos. Um preço barato, quando comparado ao prejuízo que ocorreria após a veiculação do verdadeiro culpado pelas mortes.


O governo alemão já afirma que "o real causador da doença poderá não ser identificado". Pedem para que acreditemos em Papai Noel! A Alemanha, com seus laboratórios altamente sofisticados e sistemas avançados de rastreamento sabe muito bem o causador da epidemia letal. Mas não pode veicular a verdade, o que levaria a uma crise sem precedentes e um efeito econômico "dominó", na já combalida Europa.


E quem paga pelos efeitos morais e éticos? Um governo aparentemente sério como o da Alemanha aponta o dedo contra um tipo de alimento! Isso deixa marcas por dezenas de anos e mesmo até gerações. Se observarmos bem, já existe uma falsa idéia de que alimentos crus possam conduzir doenças.


A maioria das pessoas que ingere carne, leite e muitos alimentos deteriorados, todos eles "cozidos", pensa estar protegida. Mas podem haver até um bilhão de bactérias em um prato cozido que você come na rua. Ninguém traz isso à tona. Por milagre, e por eficiência dos sistemas imunes intestinais, sobrevivemos a estes ataques.


Mesma sorte não tiveram aqueles que ingeriram hamburgueres da rede Burger King em Seattle, nos Estados Unidos. Foram 200 mortes causadas por E.Coli H 520. Mas as industrias se aproveitam da pouca memória e mesmo da falta de informação das pessoas.


Lançaram esta calúnia contra os alimentos crus. É como inocentar um assassino adulto e armado e jogar a culpa em uma criança que brinca no parque.


A falácia sobre alimentos crus vem da idade média, quando ratos caminhavam entre os alimentos e havia fezes nas ruas da Europa. Coisa dos tempos do cólera, da Inquisição.


É hora de virar a página. Estamos no século XXI. Segurança alimentar é alimento vegetal - cru, vivo, orgânico e natural. O resto é hipocrisia e interesses financeiros.


--
Alberto P. Gonzalez, médico
www.doutoralberto.com


--
Alberto P. Gonzalez, médico
Alameda Araguaia, 1293, cj 304
Alphaville - São Paulo BRASIL
Tel. (11) 4195 4546 / 4500

Programa Ciclo Vivo com Nadia Cozzi

CicloVivo entrevista Nadia Cozzi - Prog.22 (16/02/11) from CicloVivo - Plantando Notícias on Vimeo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Feiras Orgânicas