De Agricultor para Agricultor – A verdade sobre as culturas transgênicas

Michael Hart, um agricultor inglês e ativista em prol da agricultura familiar, viajou aos EUA para produzir um documentário. Queria saber se as lavouras transgênicas funcionam e se são eficientes do ponto de vista dos custos de produção.
O primeiro agricultor entrevistado, Rodney Nelson, de Dakota do Norte, mostra plantas de canola tolerantes ao Roundup invadindo lavouras de beterraba transgênica e adverte para o fato de que, ciente de que este tipo de problema está se disseminando, a Monsanto já está requerendo direitos de patente sobre o processo de se misturar herbicidas no tanque de aplicação – algo que os agricultores vão acabar fazendo. Aliás, a própria Monsanto orientou esse agricultor a arrancar com as mãos as plantas de canola invasoras. Rodney relata ainda que não conseguiu manter seu negócio de produção de soja não transgênica para exportação para o Japão devido ao problema da contaminação (chegaram a ter 50% de carregamentos contaminados). Segundo ele, nem mesmo as sementes convencionais puderam manter-se livres da contaminação. Ele explica claramente como os agricultores de sua região ficaram reféns do sistema de cultivo transgênico, mostrando que a adoção generalizada da biotecnologia trata-se muito mais de falta de opção do que de uma escolha deliberada.
Outro agricultor do mesmo estado, Todd Leake, relata que a chamada “coexistência” entre as lavouras transgênicas e não transgênicas é totalmente impossível, mesmo que sejam tomados todos os cuidados para evitar a contaminação desde a produção da semente até a comercialização e distribuição comercial do produto final.
Corky Jones, outro agricultor que cultiva 1.200 hectares de soja e milho transgênicos no estado do Nebraska, conta que tem sido necessário aplicar ao menos três tipos de herbicidas para controlar as plantas espontâneas no sistema transgênico. E conta que os agricultores, que agora adotam um sistema de produção que acaba custando muito mais caro, não voltam ao sistema convencional porque não há sementes convencionais disponíveis. Segundo ele, “as empresas de sementes abandonaram a pesquisa na agricultura convencional”.
Um outro agricultor de Missouri relata como todos em sua região acabaram reféns do milho transgênico Bt, letal a um tipo de lagarta que, na verdade, só chegava a causar prejuízos econômicos em média a cada dez anos.
Os poucos agricultores encontrados durante a viagem que produziam soja e/ou milho não transgênicos mostraram utilizar menos herbicidas e ter menores custos de produção.
vídeo, com legendas em português, tem 23 minutos. Vale a pena conferir.




AS-PTA Número 577 - 16 de março de 2012

Comentários

Postagens mais visitadas