Na terra do fast-food, orgânicos transformam comunidade

De: iBahia

Ao observar um grande quintal ocioso e a falta de opções para produtos orgânicos em seu bairro, o norte-americano Will Allen, ex-jogador de basquete, de 62 anos, criou em seu terreno uma horta que produz 450 toneladas de alimentos por ano. No Brasil, 14 toneladas por hectare já são consideradas um excelente rendimento.

horta-willallen-destaque.jpg

O projeto Growing Power ajudou a criar 50 novos empregos, produz alimentos saudáveis e integra a comunidade. Fotos: Growing Power

Ao observar um grande quintal ocioso e a falta de opções para produtos orgânicos em seu bairro, o norte-americano Will Allen, ex-jogador de basquete, de 62 anos, criou em seu terreno uma horta que produz 450 toneladas de alimentos por ano. No Brasil, 14 toneladas por hectare já são consideradas um excelente rendimento.
A horta de um hectare foi criada em um bairro popular de Milwaukee, conhecido pelas diversas opções de alimentos estilo fast-food. Allen apostou na agricultura orgânica e ajudou a gerar 50 novos empregos no estado americano de Wisconsin. A iniciativa fortaleceu os vínculos da comunidade local e aumentou a qualidade de vida de seus vizinhos, uma vez a que comercialização de produtos mais saudáveis não era comum no lugar.
Todo o terreno é utilizado para o projeto intitulado Growing Power. Uma parte vai para o plantio das 20 mil plantas e vegetais, cultivadas em seis estufas convencionais e outras de hidroponia (plantio com água). Além dos alimentos vegetais, há milhares de peixes, além de galinhas, cabras, patos, coelhos e abelhas. O ex-jogador utiliza ainda energia solar nas estufas: são 300 placas fotovoltaicas para manter os tanques de águas pluviais. A horta se mostrou um negócio rentável.

will allen

Will vende os produtos para a comunidade a preços populares e foi considerado em 2010 um dos 100 cidadãos mais influentes do planeta, pela revista Time.

“Todo mundo, independentemente da sua classe econômica, deve ter acesso à alimentação saudável, acessível, que é cultivada naturalmente"

Will Allen, líder do Growing Power

Já se sabe que aproximar o produtor de alimentos do consumidor é uma das saídas para reduzir o desperdício, baratear os custos e reduzir a quantidade de agrotóxicos durante o plantio. Por esses fatores, o idealizador do projeto foi incluído na lista de 100 cidadãos mais influentes do planeta pela revista Time, em 2010, e ganhou o Genius Grant, prêmio de meio milhão de dólares concedido pela MacArthur Foundation a pesquisadores que se destacam por seu potencial inovador.
Para a publicação norte-americana, Allen declarou: "Todo mundo, independentemente da sua classe econômica, deve ter acesso à alimentação saudável, acessível, que é cultivada naturalmente".

Dá para fazer em casa
Não é preciso ter um quintal grande e muita mão de obra para iniciativas semelhantes. O EcoD já mostrou como fazer diversos tipos e portes de hortas orgânicas em casa. Não custa caro na hora de criar e depois vai gerar economia, é bom para a saúde e o bem-estar da família, que irá ingerir alimentos mais saudáveis e livres e agrotóxicos.
O meio ambiente, por sua vez, deixará de receber produtos químicos e ter seus recursos naturais, como solo e água, explorados de forma insustentável. Outras vantagens são o aumento do contato com a natureza e a economia com feiras e supermercados.





Comentários

Postagens mais visitadas