Conheça as diferenças dos frangos criados no País

Industrializado
Tem o peito mais desenvolvido. Pouco gorduroso, de carne macia, bem branca e de sabor suave.
Como é criado? Confinado, em áreas com 15 aves por m²
De que se alimenta? Ração de milho e soja; recebe antibióticos para prevenção e tratamento de doenças.
Quando é abatido? Com 45 dias e até 3 kg

Orgânico
De carne branca, como a do frango de granja, mas com sabor mais acentuado; também é um pouco menor, em tamanho e peso
Como é criado? Confinado, mas com acesso a piquetes (área de pastejo), com 10 aves por m²
De que se alimenta? Apenas milho e soja de origem orgânica; pode receber antibióticos para tratamento
Quando é abatido? Com 70 dias e 2,5 kg
Criação 50% mais cara do que a do industrializado

Caipira
Como anda livremente, desenvolve mais fibras musculares, que deixam a carne avermelhada e firme. A alimentação livre resulta em sabor mais acentuado
Como é criado? Livre, com 2 aves por m²
De que se alimenta? Ração, mas também pode comer capim e pedriscos; só recebe antibióticos para tratamento
Quando é abatido? Com 70 dias e 2,5 kg
Criação 25% mais cara do que a do industrializado

Sem antibióticos
Semelhante ao frango de granja, apesar de um pouco menor e de crescimento mais lento; carne tenra, de sabor suave e cor clara
Como é criado? Confinado, sem acesso a piquetes, com 12 aves por m²
De que se alimenta? Só ração; não recebe antibióticos (em caso de doença, é tratado com fitoterápicos e probióticos)
Quando é abatido? Com 45 dias e 2,5 kg
Criação 7% mais cara do que a do industrializado

O número de aves por m² e a idade e o tamanho de abate podem variar; fontes: Antônio Gilberto Bertechini (zootecnista), Ariel Mendes (Associação Brasileira de Proteína Animal), Gerson Scheuermann (Embrapa Suínos e Aves) e Luiz Demattê (diretor industrial da Korin)

Fonte: Folha Uol

Comentários

Postagens mais visitadas