Greenpeace lança aplicativo para detectar alimentos transgênicos na China




O banco de dados da ONG inclui mais de três mil produtos geneticamente modificados.





A organização não governamental Greenpeace anunciou nesta quarta-feira (13) o lançamento de um aplicativo para celular que permite detectar alimentos que contenham ingredientes transgênicos na China. A ferramenta deve ser usada para pressionar as empresas a colocarem etiquetas que demonstrem o uso desses produtos.

A organização ambientalista garante que a lei chinesa requer rótulos de advertência sempre que os produtos alimentares, ou seus respectivos derivados, resultem de organismos geneticamente modificados (OGM). No Brasil, a Câmara dos Deputados aprovou no último dia 28 o projeto que acaba com a exigência de afixar o símbolo de transgenia nos rótulos de produtos geneticamente modificados destinados ao consumo humano.

Em nota de imprensa, a organização informou que o aplicativo vai usar o banco de dados da Greenpeace Ásia Oriental, que inclui mais de três mil produtos geneticamente modificados, para verificar se o alimento examinado contém ou não vestígios de organismos manipulados geneticamente.

A soja, o milho, a couve-nabiça, comidas para bebê, produtos lácteos, doces e alimentos para lanches são alguns dos produtos que estão disponíveis no registro da ONG e no aplicativo, que pode ser atualizado para que o utilizador detecte novos produtos sempre que forem incluídos na base de dados.

Em comunicado, a chefe da campanha do Greenpeace na Ásia Oriental, Wang Jing, afirmou que o aplicativo “protege os direitos dos consumidores ao dar o direito de escolher e saber que estão consumindo”.

As informações são do Portal EBC.

Fonte: Ciclo Vivo

Comentários

Postagens mais visitadas