O perigo dos Promotores de Crescimento


Por que será que existem pessoas que nunca precisam de médicos ou de remédios?
Para tudo o que pretendermos na vida, teremos que tomar uma posição, inclusive para ter uma boa saúde. Por isso, apenas cada um de nós pode decidir o que queremos para a nossa vida, ou seja, nós podemos decidir entre a saúde e a doença.
Na verdade, as pessoas não se dão conta de que certos vícios aliados a uma alimentação errada podem reduzir drasticamente o nosso tempo de vida.

Veja o caso das Galinhas

O ovo natural de galinha caipira possui grande quantidade de hormônios para o crescimento rápido dos pintos, o que faz com que a idade adulta chegue em cinco meses.
Mas acontece que nas granjas, as aves recebem uma grande quantidade de promotores de cresimento nas rações para acelerar o crescimento e fazer com que os  pintos cheguem à  velhice em  poucas semanas. Com o bezerro fazem a mesma coisa. Além disso ainda se alimentam de soja e milho transgênicos.
Comemos e vivemos de uma maneira que contraria a nossa natureza. O corpo humano é a obra mais perfeita que existe na terra. Se deixarmos a natureza se manifestar de maneira natural, a capacidade de recuperação do corpo é extraordinária.            
Não respeitamos as necessidades naturais. E assim, ingerimos muitos alimentos extremamente prejudiciais ao corpo. Entre esses alimentos a carne é um dos mais prejudiciais. Tanto faz carne vermelha como a carne branca. 
A Toxemia, vem ser a presença de toxinas ou materiais tóxicos no sangue, que podem ser de origem bacteriana, como química ou hormonal. Quando as próprias bactérias invadem a  corrente circulatória fala-se de bacteremia. E é lógico que se a nossa alimentação for tóxica e excessiva; os males serão grandes.
A toxina não é eliminada pelas enzimas do trato gastrointestinal e afeta o sistema nervoso central, interrompendo a transmissão dos impulsos nervosos, embora as funções cognitivas sejam mantidas. Sabe-se que a origem da maioria das doenças dos órgãos internos é sempre o aparelho digestivo.
A carne passa lentamente através do sistema digestivo humano. Este processo pode durar uma semana ou mais e, é sabido que a carne apodrece em apenas 4 horas, ficando,portanto, produzindo toxinas e células cancerígenas até ser evacuada.

Hoje existem verdadeiras fábricas de animais 

Muitos deles  nunca viram a luz do dia. As suas vidas são passadas em lugares apertados e que culminam com uma morte brutal.
São as granjas de galinha. Nestes locais os ovos são chocados no andar superior, os pintos são estimulados com hormônios e drogas e sua alimentação é forçada. Eles comem violentamente em seus pequenos espaços e sequer podem fazer qualquer exercício ou respirar ar puro.
À medida que crescem são mudados de andar e, quando chegam ao andar inferior, são abatidos. Estas praticas antinaturais, causam desequilíbrio na química do corpo das galinhas e no ovo, e por isso acarretam o crescimento de tumores malignos e outros problemas.

Nos animais de corte encontramos: 
Penicilina, estreptomicina, ampicilina, tetraciclina, sulfanilamida e neomicina. Os comedores de carne, ovos e leite, consomem esses antibióticos ao ingerirem tais alimentos. O uso em excesso destas drogas cria uma geração de micróbios mais forte. Em 80% dos casos, os antibióticos são usados de forma indiscriminada pelos produtores.
Os efeitos do consumo de carne bovina e de aves contaminadas com antibióticos  aparecem em todo o organismo. Dentre os distúrbios gastrointestinais o mais grave é a gastrite. O comedor de carne também pode apresentar sintomas de alergias e diarréia.
... Quando os animais de corte comem grama ou rações, impregnadas de pesticidas, eles retêm os venenos e, quando o homem come esta carne ou seus derivados, recebe toda a concentração de DDT e outros produtos cancerígenos que se acumularam durante toda a vida do animal. Ao comer no final da cadeia de alimentos, os seres humanos tornam-se os últimos consumidores ,desta forma , atuam como recipientes da mais alta concentração de pesticidas venenosos. A carne e seus derivados contêm 13 vezes mais DDT e outros venenos do que legumes e frutas. 
Entre os produtos indesejáveis acumulados no organismo pelos comedores de carne, destacam-se a uréia e o ácido úrico. Um bife, por exemplo, contém cerca de 14 gramas de ácido úrico por libra. Um médico americano analisou a urina de comedores de carne e de vegetarianos e constatou que os rins dos comedores de carne têm que trabalhar três vezes mais do que os dos vegetarianos para eliminarem compostos de nitrogênio envenenados, encontrados na carne. Na continuidade, os rins à medida que são envelhecidos por erros alimentares se tornam prematuramente cansados, ficam incapacitados de realizar suas funções eficientemente e, como conseqüência, surgem as doenças renais.
Quando os rins não mais conseguem lidar com a sobrecarga, o ácido úrico passa a ser depositado em todo o corpo. Os músculos passam a absorver esse ácido, como uma esponja absorve a água, e mais tarde endurecer e formar cristais. Quando isso acontece nas juntas, surgem os dolorosos problemas de reumatismo, artrite e gota. Quando o ácido úrico é depositado nos nervos, os resultados são as neurites e ciáticas. E hoje vemos casos de artrite reumatóide na maioria das vezes em mulheres de 28 a 40 anos, mas ela também já está afetando crianças e adolescentes.Paulo Mascarenhas Rio,25/08/01     

Comentários

Postagens mais visitadas